Pteridófita gigante do Permiano

 

Pesquisas de campo realizadas em Alagoas, no início de 2002, revelaram um grande exemplar de uma pteridófita (o grupo ao qual pertence as samambaias).

O exemplar foi encontrado inserido em folhelhos lacustres da Formação Aracaré, aflorantes no sul do estado, na região de Igreja Nova.

Devido à fragilidade do material, a coleta do exemplar é efetuada com bastante cautela. Até o momento (2003), foi resgatado cerca de 1,5 metros do tronco, porém muito mais parece ainda estar presente.

Tronco de pteridófita imerso em folhelhos permianos.

O registro de vegetais fósseis, e das pteridófitas, em particular, é escasso na bacia de Sergipe-Alagoas. Este exemplar constitui a primeira pteridófita encontrada na bacia e o primeiro macrofóssil da Formação Aracaré.

O tronco foi identificado como pertencente ao gênero Psaronius, um gênero de samambaia comum no final do Carbonífero e início do Permiano, datada em aproximadamente 270 milhões de anos.

Seção transversal do tronco de pteridófita.

As espécies de Psaronius podiam alcançar até 15 m de altura e apresentavam copa composta por várias folhas multipinadas, como os xaxins modernos. A estrutura de seu tronco é bastante característica, com o parênquima constituído por um conjunto de feixes vasculares envoltos por um vasto conjunto de raízes aéreas, que propiciavam estabilidade e rigidez ao tronco, além de maior suprimento de nutrientes.

Recosntituição de um exemplar de Psaronius, com localização  aproximada do material encontrado em Alagoas.

Anterior Acima

Anterior ] Acima ]